Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2009

wonderful

Imagem
E se me apaixonar por ti,
será que me vais perceber?
o amor é estranho...

Chamei-te um mau romance
e luto para me manter na luz -
perco a cabeça.

Ainda não acredito:
em como me perdi... outra vez!

Em busca de algo louco...
beleza? não me entendo
e falo... em circulos novamente;
nunca me apercebi
das tuas maravilhas...
porque assim sou.

Escrevi sobre os teus olhos,
cinzentos de tanto chorar...
toda a noite.

Não queria acreditar:
perdi-me outra vez...

nas tuas maravilhas loucas,
beleza, e circulos outra vez.
lembra-te que não te posso dar tudo
pois maravilhas não as tenho.

onde quiseres, os transes possíveis,
o tempo não passa de mentiras,
mas o nosso é real.
E tu és maravilhosa.
"l'amour c'est le temps
lui que nous attendons
même quand on est passé"

despondency

Imagem
há males que vêm por bem...
mas quando desististe,
e preferiste ser ninguém
para começar nova jornada
não acreditei como me olhaste;
e como me falaste,
deixaste-me sem palavras, sem palavras

poderíamos arranjar isto,
se tu é que partiste?
se a tua fúria é uma piada?
e sei, porém, ser complicado
mas sempre saí perdedor
por todos os corações despedaçados
de todos os que já perdeste

e não vou falar outra vez
será que vais falar?
nem vou amar outra vez
será que vais amar?
não vou escrever uma canção
não vou cantar contigo
deixaste-me sem palavras, sem palavras

como pudeste distorcer
deixaste desaparecer
depois de tudo o que passámos
porque não falas? e me calas?
e o vício não é razão
para destruir um coração
deixaste-me sem palavras, sem palavras

why you so speechless, so speechless?
estava deitado na cama, com o comando da playstation nas mãos, o telemóvel ao lado e o comando da televisão ao outro, quando olhei pela janela e dei pelo passar do tempo. as núvens estavam a mexer-se, dei por uma mudança no ar mas não a vejo acontecer, rezo para que não aconteça o pior. pensei uma vez e outra, e contemplei as núvens passarem por detrás dos fios da eléctricidade que passam em frente à minha janela. uma vista demasiado urbana para o pacato bairro onde vivo, algo longe da cidade.

levantei-me, peguei na câmara fotográfica e meti-lhe as pilhas, para ver se estava como dantes tirei uma foto à gata que dormia em cima do puff azul turquesa que tenho no chão. decidi tirar uma foto naturalista, caso o conseguisse. dirigi-me à varanda que já é um dos meus locais preferidos na casa apesar se só a usar há 2 semanas. apontei a câmara... mas para onde deveria apontar? reparei nas casas que engoliam toda a natureza que outrora vislumbrei. a urbanização está a engulir a natureza, conc…
indeciso entre Dance in the Dark e Fear of Death

introdução
devido à inevitável apresentação oral a filosofia encarei-me com algo que supostamente devia estar na ponta da minha língua. qual é o sentido da vida?

ora, na verdade, o sentido da vida está mesmo na ponta da minha língua, mas como é que o faço sair? não sei... andei em volta de opiniões que criei e um estilo barroco rebuscado que acabou nisto:

- Manter(-nos vivos)
- Omnipotência
- Reduzir
- Existir
- Reutilizar
- Reciclar

se juntarem bem as iniciais, podemos ter a resposta:
MORRER

desenvolvimento
O sentido da vida... o nome que lhe damos é exactamente o Sentido da Vida que a Mafalda de Quino vê quando olha para um sinal de proíbido e diz "O Sentido da Vida é o Sentido Proíbido".
É realmente um sentido proíbido porque toda a gente se afasta dele.

Começemos pelo início:
Toda a gente sabe que vai morrer, nascemos, vivemos, crescemos, conseguimos o que queremos, por vezes não, não interessa, mas o nosso futuro vai ser sempre o mesmo: …