Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2009
não me despeço, não
porque cada momento contigo foi uma benção
saber que existes e estás bem, é uma benção
não me despeço, não
ninguém morre esta noite
não me despeço de ti
porque se me despedi uma vez
e pensei ter sido para sempre,
não me despeço, desta
pois pode ser para sempre
verdade seja dita, não és a mesma
verdade seja dita, sinto a tua falta acima de todos
não me despeço, não
nunca te quis perder,
não me vou despedir
se não é o que quero,
outra despedida

"you ate my heart"

a chapter wrote

"in our never ending journey
the road is split apart
a chapter wrote as in a story
a finish to a start"

enquanto dançavas e tudo o que era nosso desaparecia, vi o fim à minha história, tudo o que tinha feito, tinha completado, tu dançavas e eu sabia que ia desaparecer, não pertencia aqui. engraçado, só me lembrava da primeira vez que te vira dançar "people die, Yuna dances". nunca mais te quis ver dançar. olhei para as minhas mãos e eu mesmo... já não era físico, não só já as via translúcidas como também sabia que se tocasse em algo... já não o ia sentir. olhei para ti, já não estavas a dançar - estavas a olhar para mim a ver-me desaparecer e abanaste a cabeça
"no"
"Yuna, I have to go"
voltaste a abanar a cabeça em impugnação.
"I'm sorry I couldn't show you Zanarkand"
comecei a andar em direção ao abismo, não queria ficar mais e ver-te chorar.
"goodbye"
os outros também não estavam no seu melhor, não queriam que saltasse - …

3 da manhã

o que é engraçado sobre desejos - por vezes tornam-se mesmo verdade. devemos, portanto ter o máximo de cuidado com o que desejamos - por que podemos mesmo recebê-lo.

dias que se tornam noites, luas que brilham quando estamos em difíceis situações e mesmo quando tudo está bem, fujo-me para aquele lugar onde os meus segredos voam livres e vejo-me frente a frente com quem eu quero ser. pelos oceanos fora, pelos céus adentro, poderei mudar a minha vida, ou mesmo o mundo inteiro. tomo as minhas chances, não as temo - a vida é minha de viver, tomo as minhas chances e o melhor pode estar para vir.

rezo aos céus, peço o meu desejo - de encontrar a força dentro de mim e ver meus sonhos realidade - de não precisar de estrelas cadentes, de trevos de quatro folhas ou superstições banais. o segredo está em mim, fecho os olhos, acredito, peço um desejo. o mais pequeno, que em princípio parece ser o mais desamparado mas amanhã se tornará aquele que ninguém pode vencer. assim, retomo a minha infânc…

felicidade mortal

subtilezas que me estrangulam, não me deixam explicar, a história da minha vida; todos os quereres, todas as necessidades, tudo o que queria nunca precisar. as paredes respiram, a minha mente não está fixa. era melhor que me deixasses de vez, um peso que se levantava esta tarde e eu daria o último grito - quando a escuridão se tornar luz e todas as noites acabarem.

adoro ver aquela loira lavanda, a maneira como se mexe, como anda, faz com que me toque não chega vê-la. no silêncio da noite, entre todas a lágrimas, todas as mentiras, faz com que me toque não chega vê-la. não chega abrir o meu coração e a minha alma para tê-la. só sei que quando o seu copo estiver vazio, vou meter conversa. feliz neste bar com uma garrafa de vodka, estrelas nos seus olhos por estar a divertir-se... tão feliz, quase morro. subo às núvens, "we'll be higher than ever" eh... uma felicidade mortal.

tão vaidosa quanto o admitir. cabelo, cor dos olhos... faz com que me toque durante toda a noite…

escrever

já não escrevo, não escrevo tão bem quanto escrevia em Janeiro ou Fevereiro e olho com desdém a época em que escrevia bem.
escrevo agora com medo, medo de escrever o que as pessoas podem interpretar mal.
escrevo limitado à escolha de palavras ou um "AHAH" pode aparecer-me em anónimo nos comentários.
escrevo com medo de ser ameaçado com SMSs em anónimo que me futuramente transportarão para um hospital.
escrevo e sou ameaçado por não ter escrito ou por ter escrito e terem interpretado mal.
escrevo só livre quando escrevo e depois queimo as folhas de papel.
escrevo e sinto a dor de não conseguir escrever o que quero.
escrevo e apago o que escrevi, risco o que já risquei e apago evidências, pois o meu passado condicionou o meu presente e agora... agora já não escrevo textos, copio frases que já foram escritas e sou condenado a apagá-las, precisamente por já terem sido escritas.
escrevo e já não escrevo com sentimento, escrevo sem consentimento, por outro lado pois tudo o que escrevo é c…

walking the 7 Cs

"I'll walk the seven Cs when I believe that there's a reason to write you a love song today"


Tiago: Sizas, a prof tá a vender ideias deístas
Sizas: a 5 euros?
Tiago: não, estúpida, a tentar converter-nos!
Sizas: ah isso não vai resultar
Tiago: eu vou ser deísta :)
paranóia... podia até falar do deísmo, do socialismo e de outras coisas acabadas em ismo, como cataclismo e sismo... ou abismo... humanismo... ambidestrismo, extremismo, POSERismo (lol), etc(ismo) AUTOCLISMO! MUAHAHAH

não podia deixar passar era outra boca com que me deparei a ver o Disney Channel, os gato fedorento deviam passar para lá para fazer mais tesourinhos deprimentes AHAH
Coelho: o caminho está dividido!
Tigre: deixa estar, eu multiplico-o
Winnie the Pooh: o que diz o mapa?
Tigre: ele tá um bocado calado :sTIPO! O.O
O próximo capítulo do The Fame vai retomar os episódios no CNN, eis um excerto:
"Tiago: eu decidi finalmente denunciar tudo o que se tem passado durante estes anos do meu trabalho no CNN... o …

unavailable

Imagem
Error 503: Service Unavailable

UNAVAILABLE?! UNAVAILABLE O CORNO! Era o que mais me faltava, já me privaram de ir à escola, querem acabar-me com o Natal, querem meter-me no Hospital ainda por cima não me deixam ir ao computador?! UNAVAILABLE O CARAÇAS!


A vida resume-se ao seguinte:
- Eu não posso baixar a MACS porque começam-me a doer as costas da idade e a idade já pesa, logo, tive de comprar umas costas a um chinês que passava mas não lhe dei as minhas, essas estão no roupeiro, para o caso das costas do chinês estarem fora da validade, nesse caso, vou à do chinês e espeto-lhe com as costas nas fuças e rebento com ele. Depois, vou a abrir o meu roupeiro, tá lá o esqueleto da minha mãe e o raça da mulher tá feita gelatinosa lá na máquina de lavar porque tava com pressa para ir para o trabalho: NO MEU ROUPEIRO NÃO!
- Filosofia Iluminada, a filosofia das árvores de Natal, é a filosofia que fez lucrar a EDP e criou os Iluminados... da GILAMP, estes depois começaram a vender as luzes das árv…

Autumn

"You're everything I thought you never were"



Autumn, isn't it? Autumn makes leaves become yellow, orange and red and after that, they fall from the trees.

The dark part of the year, the one when I always got happy with everything I love, cold, blankets, tea, and I started it by getting sick and skipping a week to school, losing subjects and accumulating exams.




The Al Bhed, a people featured in the game Final Fantasy X, said 2 interesting lines:

"Memories are nice... but that's all they are"

"Lose something, find something even more precious"




if those two lines are right... ok... you can't give rightness to a thought, but you can apply it to a life and call it correct... or not, and about my life... my life is completely wrong.

"Don't call me Lan... I've never seen a name like that before

Don't whistle at me like that, you amaze me...

you little monster"




A good actor. A really good actor, I was playing the game and see…