Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2009

Alone with Vodka

"Lying in my bed I hear the clock tick and think of you"
Alcanço o Vodka, o único amigo, para estas alturas tristes
"Beber para esquecer" or so they say
Não aguento mais, a tua ausência mata-me sem ele

"After my picture fades and darkness has turned to gray"
Ashley, nem tu, com as músicas que mais amo me alegras,
Vodka, meu bom amigo, vai mais um?

E vão golos e golos do intragável Vodka com Iced Tea,
Visto que a Coca-cola acabou...
Começar a beber só o Vodka

Se eles chegarem que se lixe, a vida é minha,
Os problemas são meus, já estão habituados,
Aparecer bêbado para jantar.

"Time after time, time after time, time after time"
E um, e outro, e outro, e não chegam
Não te esqueço, sentimentos feios.
Amanhã sorrio,
Hoje sofro,
Ontem tive prazer
Funny how this goes,
A diferença entre o futuro, presente e passado,
Devida a uma pessoa, com simples beijos
Que se arranjam aqui e ali,
E simples mensagens que qualquer um manda...
Mas basta faltar a tua... para faltar parte de mim…

Amar é sofrer...

O amor, talvez o sentimento mais desejado pelo ser humano, em todos os seus géneros, amor de mãe, amizade, amor apaixonado... Mas todo o amor tem os seus altos e baixos, principalmente as amizades e o amor de paixão.

Todos sofremos, isso é indubitável, mas a forma como sofremos muda e nós podemos alterar o nosso sofrimento. Sofrer por alguém é muitas vezes inútil. Não devemos dar o prazer aos outros de dizer que sofremos por eles. É um erro, ou pelo menos, assim o vejo. Sempre tentei iludir os meus sentimentos, quando sofro, seja por o que for, tento sorrir e pensar que há coisas piores. E sofrer no amor é algo normalíssimo mas evitável. Se para mim o é, para todos pode ser.
Devemos enfrentar tudo com um sorriso no rosto, até as mais horríveis situações, pois, por muito que soframos, seja por quem for, há pior, há males muito piores e que provavelmente nunca nos vão acontecer.

É assim que vejo o sofrimento, qualquer tipo de sofrimento.



Dedicado a Ana Coelho.

Hope

Primeiro, ninguém é infalível, cada um tem os seus altos e baixos.

Hoje encontrava-me a fazer o portfólio de literatura e dei por mim a pensar... "já só faltam duas semanas... ou são as piores duas... ou são as melhores... e acho que prefiro que sejam as melhores" e comecei também a recordar tudo o que passei por este ano, em especial da pessoa D.

A esperança leva-nos a fazer as piores coisas. Talvez nos tenha deixado por isso, por falta de esperança. Na verdade, o que nos dizem das pessoas muda totalmente a nossa opinião sobre elas e eu sei isso... mas quantas vezes me habituei a essas ideias e provei que o que diziam era falso?
Acho é que... se foi por esperança que nos deixou... arranjou uma má esperança... mas como diz a Mafalda essa pessoa "é muito influenciavel"... eu vou crer nisso e deixar as coisas como estão... porque, ao fim, ao cabo, só faltam duas semanas para me livrar disto tudo. Deixo então as seguintes mensagens:

- A Esperança leva-nos às coisas mais l…

Macumbas

Hoje vou explicar como fazer macumbas das minhas:

ora bem, os ingredientes são fáceis de encontrar e não se precisam de sapos nem agulhas, nem caldeirões :D
- ódio tremendo por alguém
- a música "Our Solemn Hour" dos Within Temptation
- paciência
- aborrecimento
- não ter nada para fazer

(eu sei que os últimos 2 são quase sinónimos mas é para quem não percebe logo :D)
Ou seja, põe-se a música a tocar num momento em que se sente o tal ódio tremendo, não precisa de ser perto da pessoa (nem deve ser). E começa-se a sentir a música, especialmente na parte em que a Sharon diz "SANCTUS, ESPIRITUS" (sim, é o latim para Santos Espíritos, para quem não percebe o.o). E pronto, concentrar-se na tal pessoa e ficar um tempinho a pensar nela e a ouvir a música bater-lhe como se fosse um ritual :D

Fácil. Barato. Vingativo. Óptimo.

Testemunhos de pessoas:
Floribella diz:
"Eu vou aparecer ao cantinho da televisão e fazer uma dança demoníaca que te vai secar o ventre e transformar o bebé …
O dia de hoje foi patrocinado por:
Repugnância e filhos;
Ingenuidade e companhia;
e a Saudade e limitada.
E ainda tivemos uma entrada especial de:
Velhos amigos;
Amores perdidos;
Não vi o Higo;
(O que é que rima com perdidos?)
...
Apercebi-me de algo estranho como a diferença entre dois grupos diferentes (não, desta vez, não são sociais).
Apercebi-me que a paciência é que é a mãe de todas as coisas.
E ainda percebi que o meu blog afinal serve para escrever objectivos concluídos como estes.
...
E as frases marcantes foram:
"Tá calada melhere... Uma pessoa que é p'lo Bem respeita tudo... até as bichas" Gandalfe

"Ai caredo! Valha-me Santa Pechenica! Manas ajuntem-se que é para parecer que somos mais!" Gandalfe

"Um ser humano bêbado é menos que um animal" Prof. Filosofia

"Uma grande viagem começa pelo primeiro passo" Prof. Filosofia (ou será chineses? O.o)

"És um bocadinho parva, tu" Irmã do ano do Búfalo

"Mas TU! Irmã do ano da Cabra! Tu que mataste…

Fluxo

«Caminhando pela fria montanha de Gagazet, continuo a pensar no que fazer, cada vez mais nos aproximamos do nosso 'objectivo' e cada vez mais me mentalizo que não posso fazer nada... mas não a posso deixar... eu não quero que ela morra. Quando dei por mim, a Rikku tinha-me parado para falarmos um pouco a sós.
'Zanarkand é já do outro lado, sabes disso?' disse ela, mais esmorecida que o habitual... nunca a tinha visto assim.
'Eu sei' retorqui, em tom de matar a conversa.
Mas ela levantou a cabeça, olhou-me nos olhos e disse-me:
'A Yuna vai conseguir o Aeon Final, bem sabes!'
'Eu sei' repeti.
'Mas ainda não pensei em nada...' voltou a esmorecer... eu sinto-me mal quando as pessoas à minha volta ficam assim. Parece que a culpa é minha. Mas é verdade... ainda não arranjámos solução. A Yuna não pode morrer...
'Eu também não' de facto, não sei o que dizer...
'O que é que vamos fazer?' perguntou ela. Mais sabia eu que não sabia de nada,…

Vivência do mês

E esta vivência não foi a festa de anos da minha avó que parecia um velório.

Fez 6ª passada uma semana que, na minha garagem apareceram 4 gatitos pretos (recordem que a minha gata tava grávida).
Então vou agora relatar a vivência:

Eu saí de casa, com a intenção de ir para a piscina com o bronzeador debaixo do braço e lá me começo a esfregar. Quando dou por mim, já a gata tava a miar que nem sei lá eu o quê e a pingar e o que é que me vem à cabeça?

"Abriram-se-me as àguas" disse Bony.
"Então mas vais ter com um canalizador que é para isso que eles servem" responde Tiago.
"VOU PARIR PORRA!" responde Bony zangada.

Então lá vou eu fazer os telefonemas aos meus pais e irmã a avisar do parimento da bichana. Lá chegaram eles todos e eu ali a olhar para o animal a pingar e a lamber-se e eu enojado e a gata ali às voltas, a miar, a pingar, a lamber-se...
Fechámos-lhe a porta da garagem para ela parir lá e fomos sentar-nos na piscina enquanto eu falava por SMSs com a Cláud…

Dimensões?

Vim dar um bocadinho da minha apresentação oral de inglês para que pensem sobre ela...

Ora muito bem, todos sabemos que vivemos num mundo, que se situa numa galáxia, que se situa num Universo. Mas é só aí que nos sítuamos? Não. Existem mais mundos, uma infinidade de sítios onde estamos e outros onde não estamos sem nos apercebermos. Há a imaginação, o tempo, o espaço, o inverso, ... tudo tem a sua dimensão, dimensões essas onde tudo acontece e nada também. Dimensões cheias, dimensões vazias, não-dimensões.

É este o tema, as dimensões do nosso Universo... ou vice-versa... ainda não percebi... mas acho que é o Universo que cabe nas dimensões e não as dimensões que cabem no Universo.

Conhecidas pela ciência e aceites só há 3, o Tempo, o Espaço e a nossa. Eu, com as minhas filosofias orientais fui buscar o Yin-Yang e adicionei uma, a Inversa, o contrário de Tempo e de Espaço.
Sabe-se que o Tempo e o Espaço unidos dão a nossa dimensão, pois não podemos existir no Espaço pois não nos moveriamos…

André e o Lago do Tempo

Juro solenemente que não vou fazer nada de bom! TEXTO ORIENTADO «Ninguém percebeu até hoje, porque é que no primeiro dia de aulas André desapareceu da escola, voltando para casa a meio da tarde. Mas como isto foi do conhecimento dos pais só duas semanas depois, na reunião dos professores, o caso não tomou as proporções que a fuga ao Oceanário teve.
André, para variar, não fez nada.
Andou sozinho, às voltas pelo bairro, a pensar em Sombra.
A pensar na vida.
A dar pontapés nas pedras.»

(Manuela Gonzaga
André e o Lago do Tempo) André é um rapaz de 14 anos, um rapaz com todas as características de um pré-adolescente normal, excepto talvez a sua introversão. Vive numa aldeia perto de Beja e é aí, nessa aldeia, na sua casa que a história começa, num dia normal de escola, como todos os outros.
André acorda às 6 da manhã, com o cantar do seu galo rouco que guarda no armário, vá-se lá saber porquê. Toma banho, veste-se, toma o pequeno almoço e vai a caminho da paragem de autocarros. Pelo caminho passa p…

Some more memories

Acordo de uma longa viagem, mas cheguei ao meu destino, a Realidade... ou assim penso... É difícil sabê-lo com tantos caminhos e um só destino... Por isso levanto-me ponho-me a caminho. Porque perdi muito nesta viagem e mereço recuperá-lo.

A Realidade esconde tantos segredos... como o mundo de onde vim...
Mas o maior dos segredos, ao menos, no meu caso, é o meu próprio caso. O meu caso. O meu passado.

Olho bem para o mundo e reparo que eu não sou o centro do Universo. Mas este mundo também não o é, de facto. Mas sei sim, que sou o meu próprio Universo e que vivo neste mundo, que não é o centro do Universo. Lamento que na Realidade as coisas não sejam tão simples. Não é só o bem ou o mal, o branco ou o negro... Parece mais ser uma triste escala de cinzentos. Ou uma bela harmonia de cores! E reparo que ou talvez tenha razão... ou talvez acabe por mudar de opinião.

Só a história do meu futuro e do meu passado o dirá! Mas censuro-me quando disse que este mundo é apenas preto ou branco...
Até o…

Tudo igual

Eu já não sei

Não sei o que é certo nem o que é errado

Não sei o porque rio nem porque choro

Não sei distinguir o preto do branco

Não sei se amo ou se odeio

Não sei, simplesmente não sei

Porque, ao final de contas, vamos a ver e é tudo igual

Tudo preto no preto ou branco no branco

Tudo igual

Tudo nos faz sofrer ou tudo nos faz gozar

Mas nada faz as duas coisas.